quinta-feira, 19 de novembro de 2015

DIRTY DREAM #2

Eu estava andando na rua. Fazia sol. Entro em um shopping para fugir. Lá dentro tudo muito claro, muitas pessoas andando. Caminho pelos corredores buscando nada. As lojas. As coisas. Sigo. Mas à frente vejo a mulher vindo, e olhando pra mim. Loira, bonita, com seus 50, talvez 60 anos. Continuo caminhando. Passamos um pelo outro trocando olhares. Sei que ela quer. Fico nervoso. Como sempre sou. Mais à frente olho para trás, ela está parada conversando com um velho. Sei que é seu marido. Ela me olha. Continuo caminhando. Dou uma volta no shopping e quando estou me aproximando de uma das saídas vejo uma amiga vindo de uma das lojas. Nos cumprimentamos. Ela fala que quer passear comigo. Digo que já estou indo embora, e então vejo a mulher loira passar por nós, me olha. Então começo a andar com minha amiga, que diz que quer só entrar em uma loja e já sai para podermos caminhar. Ela entra na loja de roupas e eu sigo a mulher loira. Numa das saídas ela vai, e eu sigo atrás. Do lado de fora tem um pátio grande, e mais ao lado um tipo de lago com água corrente. As pessoas caminham à beira. Sigo a mulher, que em um determinado local, tipo uma esquina, para na sombra, me esperando. Me aproximo. Nos olhamos, sorrimos. Ela diz que gostaria de conversar mais comigo, me conhecer. Eu digo que pode ser. Ela reclama que não tem um lugar próprio pra aquilo. Vejo uma porta próxima, vou até lá, empurro e vejo que é uma sala onde guardam materiais de limpeza. Digo pra ela entrar. Ela entra, depois eu, fechando a porta com minhas costas. Quando olho, a mulher está diferente, desbotada, não consigo vê-la mais com nitidez. Ela diz que me quer, e eu para não perder a viajem, coloco o pau pra fora já duro. É quando noto que estão tentando forçar a porta. Guardo. E me viro pra empurrar. Quando volto. A mulher desapareceu. Fico um tempo andando na sala que agora é bem maior e encontro outra saída. Do lado de fora homens que provavelmente trabalham no shopping me fitam. Saio andando. Vejo a multidão mais à frente. Me aproximo só porque é o meu caminho, um homem vira e fala pra mim que encontraram uma mulher morta no lago. Olho e vejo que é a loira que queria me conhecer. Continuo andando, e saio do shopping. Ainda é dia claro, sinto o sol forte no corpo, o calor. Vou caminhando e próximo a dobrar a rua escuto alguém dizendo para eu parar, mas não paro, fingindo não ouvir. Ouço que a pessoa se aproxima. Ei. Ei. Escuto. Então viro. Um rapaz moreno com roupa de segurança vem vindo. Me olha. Estou com uma sacola na mão que não estava antes. Ele se aproxima e pergunta se sei algo sobre a mulher que se afogou. Digo que não. Ele me olha e depois diz que posso ir embora. Então dá de costas e começa a correr. Continuo andando. Dobro a esquina.

Então acordo.

Nenhum comentário: