quarta-feira, 12 de janeiro de 2011

POLANSKI,O AMADO E PROCURADO NA VILA.

Quero ver você me vendo lá na vila.

Começou quinta-feira passada na Vila das Artes Roman Polanski – Amado e Procurado”, mostra que abre o mês de janeiro no cineclub da vila para este 2011. Serão apresentados 8 filmes que foram produzidos entre 1965 à 1999 deste diretor que tanto chama atenção por sua obra como por sua vida pessoal. E é claro que se eu continuar podendo, vou chegar por lá para ver os filmes e ouvir os comentários da Socorro, que sempre fazem melhorar meu mal humor habitual. As seções serão apresentadas nas quintas e sextas de cada semana do mês a partir das 18:30 no auditório da vila das artes, de grátis. Segue abaixo a programação do que vai ser rodado por lá. Mais informações: 3252-1444

Programação

Dia 06
Repulsa ao Sexo
(1965)

Narra a vida de uma linda mulher mentalmente perturbada, instável e reprimida sexualmente. Sozinha no apartamento de sua irmã, com problemas no trabalho e distante de amigos, Carol Ledoux (Catherine Denueve) passa a não diferenciar o delírio da realidade. O filme foi o vencedor do Urso de Prata no Festival de Berlim, em 1965 e é o primeiro filme falado em inglês do diretor Roman Polanski.

Dia 07
O Bebê de Rosemary
(1968)

Adaptação do best-seller de Ira Levin, um dos clássicos do suspense, O Bebê de Rosemary é o último filme da Trilogia do Apartamento, que tem também: Repulsa ao Sexo e O inquilino. Para Polanski o filme trata da depressão pós-parto. Um casal recém-casado, Rosemary e Guy – muda - se para um novo apartamento no famoso edifício Dakota, em NY. Com a chegada de seu primeiro filho, Rosemary se vê envolta em pesadelos e alucinações.

Dia 13
Chinatown
(1974)

O filme se passa em Los Angeles, 1937. Um detetive particular (Jack Nicholson) se envolve num estranho caso de investigação e acaba sendo atacado. Ele descobre que a trama, cercada de corrupção, traições e até incesto, é muito mais complicada do que ele imaginava.

Dia 14
O Inquilino
(1976)

Roman Polanski interpreta Trelkovsky, um polonês que vive na França em um estranho e antigo edifício residencial. Seus vizinhos, que na sua maioria são velhos reclusos, o observam com um misto de desprezo e suspeita. Ao descobrir que a última inquilina do apartamento, era uma mulher jovem e bela que cometera suicídio, Trelkovsky fica obcecado pela garota morta.

Dia 20
Busca Frenética
(1988)

Um pacato médico norte-americano (Harrison Ford), visitando Paris pela segunda vez e sem saber uma única palavra de francês, precisa lidar com o misterioso desaparecimento de sua esposa (Betty Buckley). A polícia francesa e a Embaixada dos EUA no país não lhe dão muita atenção, e ele se vê sozinho na desesperada tentativa de encontrar a esposa. A atmosfera de tensão e desespero, que envolve com firmeza a narrativa, é uma das maiores virtudes de “Busca Frenética”.
Dia 21
Lua de Fel
(1992)

Num cruzeiro pelo Mediterrâneo, Oscar (Peter Coyote), um decadente novelista americano paralítico, conta a Nigel, um tímido inglês (Hugh Grant) a história do seu relacionamento com a esposa Mimi (Emmanuelle Seigner): a paixão que já existiu, o erotismo e a perversidade, o rancor e a provocação. Ao ouvir a história da relação entre Oscar e Mimi, Nigel acaba despertando seu lado livre e ousado.

Dia 27
A Morte e a Donzela
(1994)

O filme é uma adaptação da peça teatral do chileno Ariel Dorfman. Em um país sul-americano, após a queda da ditadura, Paulina Escobar (Sigourney Weaver), a mulher de um famoso advogado, fica sabendo no rádio que ele deverá chefiar as investigações das mortes ocorridas no regime militar. Pauline que fora torturada reconhece a voz de seu carrasco. Este é o estopim de um intenso jogo psicológico, que aflora a partir do momento em que Pauline deseja fazer justiça com as próprias mãos.

Dia 28
O Último Portal
(1999)

Dean Corso (Johnny Depp), um especialista em livros raros. Ele é contratado por Boris Balkan (Frank Langella), um estudioso sobre demônios. O novo cliente quer que Corso viaje à Europa e encontre outros exemplares de um livro raro que segunda a lenda teria sido escrito pelo diabo. De Nova York a Toledo, de Portugal à Paris, Corso submerge num labirinto cheio de armadilhas e tentações, lidando com violência e mortes misteriosas. O filme foi adaptado do livro El Club Dumas, de Arturo Perez-Reverte.

2 comentários:

M. disse...

Bom cinema...Gosto muito deste realizafor. Um cavalo de troia na hegemonia americana...

Carlos Alberto disse...

É chance de de ver uns títulos ainda desconhecidos por mim.