quarta-feira, 4 de fevereiro de 2015

NO FUNDO DO BOLSO.

Quatro homens sentados lado a lado. Expressões mais ou menos sugestivas, mãos repousando sobre as pernas. Aguardavam o que? o clique da foto, a consulta no posto de saúde, ou o indelével encontro na noite? Nem eles sabiam. Estavam ali sentados como quem se extravia de certo fio que redime e falha dos acontecimentos. Acham-se ali como a parede cinza, o tapete em frangalhos... E a tarde que se esqueceu de passar. Coagulada, feito a foto que amasso no fundo do meu bolso.

João Gilberto Noll - Mínimos, Múltiplos, Comuns. 

Nenhum comentário: