quinta-feira, 17 de setembro de 2015

17/09/15

Aos poucos as coisas vão melhorando. Vão tomando seu lugar, algum lugar elas tem que tomar. É só você se afastar de quem/daquilo que te faz mal. Se for possível afastar, afasta-te, e as nuvens melhoram. Com o tempo, algumas coisas ficam mais claras. Por que o tempo é o único remédio que realmente se pode tomar. Esperar que tudo finde, para continuar. Por que o tempo destrói tudo. E leva uma parte. Mas nunca tudo. Mas é necessário que fique algo, para aprender algo, mesmo que seja pouco, mesmo que seja quase nada. É só afastar do mal, retirar o mal do corpo como se o mal fosse aquele demônio que vem para o corpo procurando moradia, um espírito zombeteiro que veio ficar por perto. Nesse mundo existem muitos espíritos zombeteiros se achando boa gente. Mas tem o tempo. E olhar para mim hoje é me ver diferente daquele sujeito que a uma semana atrás segurava a arma que comprou escondido, na boca, pronto para explodir. Olhar para mim hoje é olhar para um outro no espelho. A esperança é uma doença, tão forte quanto a vida porque faz continuar a vida. E a vida é uma doença. Talvez a doença mais estranha de todas, aquela que busca a todas as formas continuar, por uma mínima razão possível. E sempre buscamos essa razão. É necessário melhorar, ficar bom das doenças. “Ah, se estás bom, se estás melhor é porque estás apaixonado.” Me diz o chato. Não, quem busca na paixão algum conforto, alguma razão para continuar é o mais perdido de todos, o mais fraco, o mais idiota. E o mundo já está repleto de idiotas. Mas tem que procurar melhorar. E para melhorar você tem alguns caminhos. Usar as drogas da farmácia, ou as drogas do traficante, ou fazer exercícios. Eu? Eu estou tomando tudo isso. Estou tomando as drogas que compro na farmácia, as drogas que gosto e compro dos traficantes e estou fazendo exercícios. Todos os dias saio correndo pelas ruas com alguma música nos ouvidos para não pensar na coisa estúpida que é sair correndo pelas ruas sem motivos para correr, sem estar fugindo de alguém ou indo para algum lugar. E as vezes quando volto pra casa estou feliz e as vezes me sinto o mesmo. Mas os músculos cansados me ajudam a dormir melhor. É preciso se purificar. Você para de beber, volta a fumar, para dar um centro, dar um equilíbrio. E aos poucos, algumas coisas vão melhorando dentro de você. “Mas o que eu faço com os resquícios?” me pergunta o chato. Ah, os resquícios ficam, sempre, faz parte, não dá para ser diferente. E as coisas vão melhorando para depois piorar. Viver é sentir sofrimento constante. Não foi para ser feliz que as pessoas nasceram. Nascemos apenas para morrer. Só isso. A vida é isso que acontece neste meio tempo. Só.



Nenhum comentário: