quinta-feira, 6 de agosto de 2015

06/08/15

Escuto a voz me chamando. É uma voz de mulher que não conheço. Carlos Alberto. Escuto bem próximo ao meu ouvido. E então abro os olhos na escuridão. Estico o braço pra pegar o celular e toco pro visor iluminar. Olho as horas. 3:40. Ilumino o quarto sabendo que estou só. Sempre durmo só. Gosto de dormir só. Não gosto de companhia. Sei que ninguém entrou no quarto enquanto eu dormia porque sempre tranco a porta antes de deitar. Por instinto ilumino o quarto. Não tem ninguém. Mas aquela sensação esquisita. Volto a cobrir os olhos tentando entrar de novo no sono. Permaneço acordado. Aquela sensação esquisita que tem mais alguém no quarto comigo. De repente sinto o quarto mais frio, aquela sensação de calafrio me toma o corpo. Como se alguém tivesse em pé ao meu lado. Calafrio. Fico deitado esperando o sono voltar. Semana passada eu dormia, acordei com alguém batendo na porta. Levando quase em um salto e vou até a porta, abro e do lado de lá nada, não tinha ninguém. A casa vazia, não tinha ninguém. Fechei a porta e voltei a deitar, tentando voltar a dormir. O que quer que seja isso, está tentando entrar. Será se já conseguiu?


Nenhum comentário: